search

Sem recursos, Minha Casa, Minha Vida tem futuro incerto

Ministério da Economia sinaliza que dinheiro acabou e alta cúpula do MDR não sabe o que será do programa

11/9/19

É crescente a impressão de que o governo federal não irá sustentar o Minha Casa, Minha Vida no modelo atual. Solicitada e celebrada por entidades da construção civil, a portaria que desvincula a obrigatoriedade de recursos da União para contratações nas faixas 1.5 e 2 foi mais um passo no sentido de reduzir o papel do Estado no programa.

Na semana passada, O Globo noticiou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, propôs a Bolsonaro uma nova reforma ministerial. De acordo com o jornal, a fusão de seis ministérios em três vai ocorrer através de medida provisória que deve ser apresentada ao Congresso no mês que vem. Nessa reforma, o Ministério do Desenvolvimento Regional seria integrado ao Ministério da Infraestrutura. 

Se com status ministerial a pasta tem tido dificuldades para obter e destinar recursos ao Minha Casa, Minha Vida, o cenário será – na melhor das hipóteses – o mesmo após a fusão. É inocência aspirar que os próximos orçamentos do Executivo sejam mais generosos com o programa. 

Em entrevista ao Estadão, o diretor do departamento do FGTS do Ministério da Economia, Igor Vilas Boas de Freitas, foi claro: não há dinheiro para financiar o programa. “Estamos fazendo um esforço para não paralisar mais obras, mas iniciar obras novas no faixa 1 agora é de uma inconsequência enorme. O que o governo está dizendo é que no faixa 1 não tem condição de abrir contratação nova”.

Confirmado para o Summit Minha Casa Minha Vida 2019, o secretário nacional da Habitação, Celso Matsuda, cancelou sua participação a uma semana do evento, alegando problemas na agenda. Outro cancelamento veio da coordenadora geral do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat, Maria Salette Weber, por questões pessoais. O órgão também é ligado ao Ministério do Desenvolvimento Regional.

Na Caixa Econômica Federal, principal operador do Minha Casa, Minha Vida, há incertezas quanto ao volume de recursos disponíveis para o programa. Até o momento, tudo leva a crer que nem mesmo os representantes mais importantes da habitação social no governo sabem o que vai acontecer. Ao que tudo indica, a decisão é do Ministério da Economia. 

Veja também: “Se o Minha Casa, Minha Vida acabar, vamos parar de fazer imóveis?”
Governo libera R$ 443 milhões para programa Minha Casa, Minha Vida
OMO implanta lavanderia compartilhada em habitações econômicas

Foto: Prefeitura de Juazeiro do Norte

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

Clique aqui e receba semanalmente todo o conteúdo Smartus.

Próximos eventos

Todo o conhecimento e o know-how dos grandes líderes do mercado imobiliário em eventos imersivos e de alta performance. Venha evoluir com a gente!

Florianópolis

Fórum Imobiliário

21 novembro
2019

saiba mais

Rio de Janeiro

Fórum Imobiliário

28 novembro
2019

saiba mais

Brasília

Fórum Imobiliário

05 dezembro
2019

saiba mais

São Paulo

Smartus
Proptech Summit 2020

19 março
2020

saiba mais
Desenvolvido por Mobme Comunicação