search

Vendas caem mais de 50%, mas projeção é de retomada rápida na baixa renda

Anúncio do novo programa habitacional, garantia de recursos e tamanho da demanda geram otimismo

07/04/2020
Por Henrique Cisman

Não há como sair ileso à paralisação da economia em decorrência do isolamento populacional para conter a pandemia da Covid-19. Mesmo em um cenário de juros bastantes favoráveis e uma demanda quase infinita no Brasil, o segmento residencial econômico sente os impactos das medidas de contenção, com vendas caindo mais de 50%, conforme afirmou à Smartus o empresário Dante Seferian, CEO da construtora Danpris.

No momento, a única opção é efetuar o atendimento em ambiente online, o que restringe o volume. Segundo Ronaldo Cury, diretor de Relações Institucionais da Cury Construtora, a surpresa positiva foi não ter paralisado as vendas, com a equipe comercial trabalhando virtualmente as negociações iniciadas antes da pandemia.

Já na Danpris, as mensalidades de abril e maio poderão ser postergadas sem cobrança de multa até a emissão do habite-se. Segundo Seferian, a medida visa mitigar a possibilidade de pedidos de cancelamento do contrato. É cada vez maior o ambiente de incertezas, principalmente após os estados prorrogarem o período de quarentena, casos de São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás, dentre outros.

Ambas as construtoras suspenderam os lançamentos do 1º semestre sem previsão de nova data. Seferian destaca a insegurança para lançar novos produtos no “fogo cruzado”. O executivo pontua que o principal temor é sobre a demanda no atual momento. Cury complementa que mesmo se houver demanda e coragem para lançar agora, a incorporadora esbarra em prefeituras e cartórios: “Não se consegue aprovar projeto na prefeitura nem registrar a incorporação no cartório”.

Recuperação rápida

Apesar do baque momentâneo, o segmento residencial econômico deve se recuperar mais rapidamente, conforme explica Guilherme Werner, sócio da Brain Inteligência Estratégica: “Se os empregos forem preservados, como tem sido o objetivo das medidas do Governo Federal, o segmento de baixa renda vai sofrer menos por uma questão de demanda. A demanda econômica é de necessidade”.

De acordo com o especialista, a retomada dos imóveis econômicos tende a ocorrer em V, isto é, as vendas subirem com a mesma velocidade de quando caíram. “Com ou sem pandemia, a pessoa precisa casar, sair do aluguel e, dadas as taxas de juros atuais, o cenário de crédito e o pré-anúncio do novo programa habitacional, isso deve ocorrer, exceto se o desemprego atingir a população”. A análise é corroborada pelos executivos ouvidos na reportagem.

Na avaliação de Cury, é inevitável que haja desemprego – a questão é de que tamanho ele será: “Em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, mesmo em Campinas, e as regiões metropolitanas dessas cidades, é muita gente, e não é todo mundo que vai perder o emprego”, afirma. 

Em relação ao programa que vai substituir o Minha Casa, Minha Vida, o secretário nacional da Habitação, Alfredo Eduardo dos Santos, afirmou em uma live promovida pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) com participação da Caixa que o governo aguarda reduzir os casos da pandemia para fazer o anúncio oficial. A reformulação era esperada para dezembro, mas foi adiada para 2020

“O que foi falado é que haverá uma boa redução dos juros e que será anunciado [o novo programa] em um momento oportuno, quando baixar a poeira da Covid-19, talvez já no mês que vem. Isso ajuda muito, pois em uma crise, quando aparece a oportunidade, o cliente não quer perdê-la. A queda dos juros impulsiona o cliente que estava em dúvida”, comenta Dante Seferian, CEO da construtora Danpris. 

Recursos do FGTS

No dia 27 de março, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) publicou portaria que determina o custeio de 100% dos subsídios das faixas 1,5 e 2 do programa Minha Casa, Minha Vida pelo FGTS, assim como já havia ocorrido em boa parte do ano passado. A medida foi celebrada por empresas e associações da construção civil porque garante a continuidade das obras até o final do ano ao desvincular ambas as faixas do orçamento da União.

Agora, em meio ao socorro necessário à economia, cogita-se novamente autorizar saques nas contas do fundo para estimular o consumo, ideia que é amplamente criticada por entidades como a CBIC. “A CBIC tem conversado com o MDR para equacionar repasses e construir alguma previsibilidade para o setor. A portaria 761 é o primeiro fruto dessa articulação, o que reduz bastante a incerteza”, afirma o órgão em nota enviada à Smartus

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) informa, em seu site, que aprovou a transferência de R$ 20 bilhões do PIS-PASEP para o FGTS, “de modo a reforçar o fundo e possibilitar saques de acordo com os critérios estabelecidos pelo governo federal”. Na noite desta terça-feira, foi publicada no Diário Oficial da União a medida provisória 946, que extingue o Fundo PIS-PASEP e autoriza saques de até R$ 1.045 por titular das contas do FGTS entre 15 de junho e 31 de dezembro.

De acordo com fontes do governo ouvidas pelo UOL, o montante é o máximo possível de ser liberado sem que haja comprometimento da sustentabilidade do fundo. Até o fechamento da matéria, não havia posicionamento oficial das associações do setor imobiliário a respeito da medida.

Leia também: Pandemia frustra projeções de crescimento da construção civil em 2020
Crédito imobiliário via SBPE cresce 31% em um ano, mas deve cair na crise

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

Clique aqui e receba semanalmente todo o conteúdo Smartus.

Próximos eventos

Todo o conhecimento e o know-how dos grandes líderes do mercado imobiliário em eventos imersivos e de alta performance. Venha evoluir com a gente!

Ribeirão Preto - São Paulo

Fórum Imobiliário Ribeirão Preto

18 junho
2020

saiba mais

Salvador - Bahia

Fórum Imobiliário Nordeste

25 junho
2020

saiba mais

São Paulo

Smartus
Summit Moradias Populares

06 agosto
2020

saiba mais

São Paulo

Smartus
Summit Gestão Inovadora 2020

27 agosto
2020

saiba mais

Rio de Janeiro - RJ

Fórum Imobiliário Rio de Janeiro

10 setembro
2020

saiba mais

Brasília - Distrito Federal

Fórum Imobiliário Brasília

24 setembro
2020

saiba mais

Curitiba - Paraná

Fórum Imobiliário Curitiba

01 outubro
2020

saiba mais

São Paulo

Smartus
Summit Modelos Disruptivos 2020

05 outubro
2020

saiba mais

São Paulo

Smartus
Summit Multipropriedade 2020

20 outubro
2020

saiba mais

Presidente Prudente - São Paulo

Fórum Imobiliário Presidente Prudente

22 outubro
2020

saiba mais

São Paulo

Smartus
Law Summit 2020

05 novembro
2020

saiba mais

Fortaleza - Ceará

Fórum Imobiliário Fortaleza

19 novembro
2020

saiba mais

Belo Horizonte - Minas Gerais

Fórum Imobiliário Belo Horizonte

26 novembro
2020

saiba mais

Goiânia - Goiás

Fórum Imobiliário Goiânia

02 dezembro
2020

saiba mais
DESIGN & CODE BY Mobme