Receba nossos conteúdos exclusivos!

O melhor conteúdo sobre o mercado imobiliário para você ficar por dentro de tudo o que acontece no setor!

N
Notícias

Investimento em segurança gera ganhos tangíveis e intangíveis; entenda

Da sensação de segurança à redução dos preços de seguros, benefícios se estendem a todos os tipos de empreendimentos

11/03/2020
Por Henrique Cisman

Palestrante confirmado no Fórum Imobiliário da Serra Gaúcha, nesta sexta-feira (13), o gerente de produto e negócio da Intelbras, Emerson Silvério, responsável pelo departamento de controle de acesso em condomínios, bateu um papo com a Smartus para comentar a importância de investimentos em tecnologia de segurança nos empreendimentos imobiliários.

De acordo com o especialista, a questão que gera maior interesse em executivos de incorporadoras, loteadoras e administradoras de shoppings, galpões, hotéis e condomínios são os retornos que as tecnologias podem oferecer aos empreendimentos.

Silvério destaca que eles são tanto tangíveis, isto é, mensuráveis, quanto intangíveis, como sensação de conforto e segurança dos usuários em imóveis que dispõe de monitoramento, controle de acesso, dispositivos de alarme etc. “Um retorno tangível, por exemplo, é a valorização do empreendimento, que poderá interagir via aplicativo para abrir portas, visualizar câmeras etc.”, gerando aplicações baseadas em IoT.

Ainda, outro ganho tangível é a redução dos preços de seguros contratados para o empreendimento, uma vez que os equipamentos de segurança do prédio auxiliam na investigação feita pela seguradora na hipótese de ocorrer qualquer sinistro. “Isso gera sensação de segurança para todos os envolvidos: a empresa, que precisa comprovar a veracidade do sinistro; e a seguradora, que consegue extrair imagens, vídeos e eventos relacionados à ocorrência”, afirma Silvério.

Mesmo na etapa comercial, o investimento em tecnologia de segurança diferencia o produto de outros similares, gerando retorno sobre o capital investido.

Pilares da segurança eletrônica

O especialista explica que a segurança eletrônica se baseia em três pilares principais: controle de acesso (impressão digital ou reconhecimento facial, por exemplo), sistemas de intrusão (cercas elétricas, alarmes, sensores de movimento e de barreira) e sistemas de supervisão (câmeras e gravadores de imagens).

“Não dá para colocar somente câmeras e achar que o empreendimento está seguro. A porta pode ser arrombada e ninguém vai saber. Haverá as imagens, mas [no caso de roubo] o infrator já levou. Precisa associar a câmera aos sistemas de acesso e de alarme. Com essas três vertentes, aí sim, pode-se dizer que há segurança eletrônica”, avalia Silvério.

Se a empresa, porém, quiser contar com apenas uma solução ou outra, também é possível – tudo depende do nível da segurança que se quer implantar. “É como se fosse um cardápio: [a empresa ou usuário] pode querer um pacote básico, intermediário ou mais avançado, há todas as opções”, informa.

“Sistemas de monitoramento de câmeras com reconhecimento facial, por exemplo, dificilmente vão ser implantados em residências, pois não existe necessidade. Mas em uma empresa com alto volume de entrada e saída de pessoas, esse sistema traz para o ambiente um nível de segurança infinitamente maior do que somente colocar uma pessoa na portaria”, compara Silvério.

Nos projetos de loteamentos, além do tripé básico, a Intelbras oferece soluções de infraestrutura de rede. “São equipamentos de fibra óptica para transmissões, de modo que haja toda a infraestrutura pronta para conexão à internet. Onde não é possível passar o sistema de cabeamento, tem os sistemas de rádio”, diz o especialista.

No Fórum Imobiliário da Serra Gaúcha, Emerson Silvério também vai falar sobre  os produtos de segurança e a privacidade em ambientes monitorados, com foco em espaços compartilhados, como os condomínios residenciais e corporativos. “O bate-papo é no sentido de mostrar o impacto da tecnologia nos empreendimentos”, antecipa.

“[Nos últimos anos], vimos mercados e mercados caindo, e isso não ocorreu com o mercado de segurança eletrônica. O investimento em tecnologia e segurança eletrônica nos empreendimentos vale a pena, [a empresa] tem o retorno esperado de forma tangível e intangível, também”.

Com presença nacional e atuação desde 1976, quando foi fundada, a Intelbras tem soluções para todos os tipos de empreendimentos imobiliários conforme a necessidade – casas, prédios residenciais, prédios corporativos, shoppings, hotéis, loteamentos, galpões logísticos e industriais.

Leia mais: O que é internet das coisas? Entenda os impactos no mercado imobiliário
Empresários debatem reflexos da economia compartilhada nos negócios

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

logo do facebook
logo do linkedin
logo do instagram- Matéria franquia de piscinas
logo do spotify - Matéria franquia de piscinas
logo do tumbler - Matéria franquia de piscinas
logo do youtube - Matéria franquia de piscinas
leia também
Para Mais conteúdo exclusivo, siga nossas redes!
DESIGN & CODE BY Mobme