Receba nossos conteúdos exclusivos!

O melhor conteúdo sobre o mercado imobiliário para você ficar por dentro de tudo o que acontece no setor!

N
Notícias

Com steel frame, empresa promete prédio de 12 andares em 1 mês

Além do menor prazo de obra, diretor de operações da Lafaete cita outras vantagens do sistema construtivo

03/03/2020
Por Daniel Caravetti

Há 50 anos prestando serviços para a construção civil com venda e locação de equipamentos, terraplenagem e consultoria, a Lafaete entrou definitivamente no segmento de steel frame para empreendimentos imobiliários. Em 2020, o objetivo da empresa é construir um prédio residencial de 12 pavimentos em 30 dias, de acordo o diretor de operações, Edison Tateishi.

“O projeto já está bem evoluído e pretendemos entregá-lo até o final do ano, assim como outros três empreendimentos. Ainda estamos decidindo o local, mas deve ficar próximo da Vila Madalena, em São Paulo. Um prédio nesse formato, com apartamentos compactos de 25 m², se construído da maneira tradicional, levaria cerca de um ano para ser entregue”, diz o engenheiro, em entrevista à Smartus.

O empreendimento será uma estrutura mista de steel frame sistema construtivo de estrutura metálica -, aço pesado e outros materiais de revestimentos. Trata-se de uma construção modular industrializada, na qual há baixa geração de resíduos e utilização de água, motivo pelo qual também é chamada de construção a seco.

Nesse método construtivo, os módulos são montados na fábrica, como explica Tateishi: “Eles [módulos] vão totalmente prontos,são transportados em carretas e montados no canteiro de obras. O que se faz na obra é a fundação. Depois disso, basta somente encaixar módulo sobre módulo, sem a necessidade de qualquer estrutura auxiliar”. 

“As construções modulares são muito rápidas e chegamos a fazer uma casa de três andares em quatro dias. Quando se trata de um prédio de muitos andares, cada apartamento deve ser colocado em cerca de cinco minutos”, completa.

Benefícios do steel frame

Dentre os benefícios desse modelo, o menor prazo para conclusão das obras é o maior ganho da construção em esquadrias de aço, segundo o diretor de operações da Lafaete: “A incorporadora ganha rapidez e giro de capital. Com o crescimento da demanda, é preciso construir rápido, vender rápido e começar outros empreendimentos. Tempo é dinheiro”.

Entretanto, Tateishi também lembra de outros aspectos, como a redução na quantidade e no custo da mão de obra, qualidade superior do produto final, com destaque para os melhores desempenhos térmico e acústico, adequação às normas brasileiras e facilidade de manutenção.

“São necessárias apenas 12 pessoas no canteiro de obras. O material fica mais caro, porém a mão de obra é menor e, portanto, mais barata. É um processo mais automatizado. Também não existe diferença na aparência do prédio em relação à uma construção comum e todos os requisitos são cumpridos conforme a NBR (Norma Brasileira) 15.575, do desempenho de edificações habitacionais”, explica Tateishi.

O especialista afirma que o projeto estrutural tem garantia de 50 anos e exige menos manutenção, uma vez que a construção é realizada em BIM (Building Information Modelling)

Fábrica da Lafaete em Mirassol, SP, toda realizada em containers

Fábrica da Lafaete em Mirassol, SP

A fim de automatizar os processos, a Lafaete tem duas linhas de montagem que são complementadas por outras linhas auxiliares de componentes. No projeto da empresa, também é prevista a utilização de robôs na fabricação, procedimento que deve ser implementado no futuro. 

Atuação

Perguntado sobre os segmentos em que o steel frame pode ser utilizado, Tateishi revela que, por enquanto, o modelo se restringe à residenciais de alto padrão: “Nós não visamos tickets baixos, mas tenho certeza de que mais pra frente, com o Brasil apresentando maior escala, será possível mirar em imóveis econômicos” diz o especialista. 

Vale lembrar que as construções em estruturas metálicas não são próprias, mas serviços prestados pela Lafaete para incorporadoras. Atualmente, nesse tipo de serviço, a companhia foca suas energias no Estado de São Paulo, porém não existe um impeditivo para o restante do país, como reforça Tateishi: “É claro que vai ficando mais caro à medida que vai saindo da região [de atuação da Lafaete], local no qual miramos os esforços. Entretanto, nossa atuação é nacional”. 

Representada pelo diretor de operações Edison Tateishi, a Lafaete estará presente no Smartus Proptech Summit 2020. De acordo com ele, “a chave de todo o processo é a precisão”.

Leia também: Como a China construiu dois hospitais em 15 dias?
Automação de processos: conheça aplicações na construção civil

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

logo do facebook
logo do linkedin
logo do instagram- Matéria franquia de piscinas
logo do spotify - Matéria franquia de piscinas
logo do tumbler - Matéria franquia de piscinas
logo do youtube - Matéria franquia de piscinas
leia também
Para Mais conteúdo exclusivo, siga nossas redes!
DESIGN & CODE BY Mobme