search

Sem os repasses prometidos, construtoras ameaçam demitir 50 mil funcionários

Recursos que seriam liberados em março foram contingenciados pelo governo

3/4/19

Empresários da construção civil sinalizam a demissão de 50 mil funcionários nas próximas semanas, diante do novo contingenciamento de recursos da União destinados ao programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV). A informação foi veiculada na terça-feira (2) pela jornalista Daniela Lima, na coluna Painel – Folha de S. Paulo.

Em fevereiro, o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, havia anunciado repasse de R$ 1,35 bilhão para o programa, mas parte considerável do montante foi bloqueada no mês passado. De acordo com a pasta, foram destinados ao MCMV R$ 399 milhões, o equivalente a 29,5% do prometido.

Dessa forma, o temor das incorporadoras e construtoras é que os compradores não consigam honrar o pagamento das unidades adquiridas, bem como que não haja possibilidade de novos financiamentos. O secretário nacional da Habitação, Celso Matsuda, lamentou o contingenciamento: “Estávamos praticamente normalizando esse processo [de repasses ao programa]”, disse.

Histórico recente

O MCMV tem enfrentado problemas com o bloqueio de repasses desde novembro do ano passado. Após alguns protestos realizados por empresários da construção civil e diante da atenção que o assunto ganhou na imprensa, o Ministério do Desenvolvimento Regional se reuniu com as pastas da Economia e da Casa Civil para tentar solucionar o atraso.

A faixa 1 é a mais prejudicada, pois 90% dos custos são subsidiados pela União, mas o problema se estende também para outros níveis do programa, que também recebem repasses do Tesouro Nacional, em complemento aos recursos do FGTS. Segundo o secretário da Habitação, há uma folga no orçamento que permite honrar os pagamentos até o fim de abril, mas a preocupação é para os meses seguintes.

Em nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional confirmou que tem recebido “reclamações” devido aos repasses abaixo do previsto, mas que não foi avisado formalmente sobre as demissões. De acordo com a pasta, foram liberados R$ 732 milhões para o programa nos três primeiros meses do ano.

Em conversa com empresários durante o GRI PPPs e Concessões, realizado na semana passada, em São Paulo, Matsuda externou o plano de criar novos programas complementares ao MCMV para atender exclusivamente a faixa 1, mas ratificou que o principal programa habitacional do País não vai acabar. Ontem, em evento da Abrainc, o secretário afirmou que mantém conversas com o Ministério da Economia para antecipar repasses nos próximos meses.

Confiança do setor em queda

De janeiro para cá, o otimismo dos empresários da construção civil vem caindo sucessivamente. O Índice de Confiança do Empresário medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) baixou para 59,8 pontos em março, segunda queda seguida, e o índice de intenção de investimento está em apenas 34 pontos.

Já o Índice de Confiança da Construção da FGV teve o resultado mais baixo desde outubro do ano passado. A pesquisa também aponta que o nível de utilização da capacidade do setor da construção é de apenas 65,3%.

A ameaça de demissões no setor pode agravar um dado preocupante: no ano passado, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD/IBGE) revelou que entre 2014 e 2018 foram fechados mais de 1 milhão de postos de trabalho na construção civil, redução de 14,4% no período.

Responsáveis por mais de dois terços dos lançamentos e vendas residenciais no ano passado, os players do MCMV aguardam definições para o futuro do programa.

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

Clique aqui e receba semanalmente todo o conteúdo Smartus.

Próximos eventos

Todo o conhecimento e o know-how dos grandes líderes do mercado imobiliário em eventos imersivos e de alta performance. Venha evoluir com a gente!

São José dos Campos

Fórum Imobiliário

31 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Smartus Law Summit 2019

05 novembro
2019

saiba mais

Florianópolis

Fórum Imobiliário

21 novembro
2019

saiba mais

Rio de Janeiro

Fórum Imobiliário

28 novembro
2019

saiba mais

Brasília

Fórum Imobiliário

04 dezembro
2019

saiba mais
Desenvolvido por Mobme Comunicação