search

Energia solar reduz 70% das tarifas em projetos econômicos

Estudo avaliou benefícios da geração fotovoltaica em habitações populares

17/7/19

Um estudo realizado em conjunto pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) e a empresa Furnas Centrais Elétricas afirma que imóveis populares podem alcançar até 70% de economia nos custos com energia elétrica mediante geração de energia fotovoltaica.

No lugar de instalações individuais, a captação de energia solar pode acontecer por um sistema fotovoltaico integrado nos empreendimentos, conhecido pela sigla BIPV (termo em inglês), que permite a colocação das placas em fachadas, claraboias, marquises etc., gerando economia, por exemplo, ao manter a temperatura de um ambiente e reduzir a utilização de ares-condicionados e aquecedores.

A chinesa Trina Solar espera aumentar sua participação no mercado brasileiro de 1% para 20% ainda em 2019, aproveitando-se do momento de alta da energia solar no país – 41% das empresas nacionais foram criadas há menos de um ano, apontou levantamento feito pelo Portal Solar com executivos do ramo.

Embora represente apenas 1,2% da matriz energética brasileira, a energia solar fotovoltaica dobrou sua capacidade instalada de geração centralizada no ano passado, alcançando 2,4 gigawatts (GW). Até dezembro, a Absolar calcula que a capacidade seja de 3,3 gigawatts, um novo aumento de 44%.

De acordo com o último relatório divulgado pela associação, há 919 megawatts (MW) de capacidade instalada em microgeração e minigeração distribuídas – as que são realizadas em residências, comércios ou fábricas por iniciativa dos proprietários. Em janeiro, a geração distribuída somava 571 MW de capacidade instalada – um aumento de 60% em 6 meses.

Além dos benefícios ambientais – não utiliza recursos hídricos, não emite gases do efeito estufa nem resíduos ou ruído -, a produção de energia fotovoltaica reduz as perdas em transmissão e distribuição, alivia a demanda elétrica durante o dia, atrai investimento estrangeiro ao país, gera economia aos consumidores e cria empregos no mercado local – de 25 a 30 vagas por MW/ano, segundo a Absolar.

Para empresas do setor imobiliário, a alternativa pode ser um diferencial e atrair consumidores preocupados com a sustentabilidade do empreendimento, embora resulte em maiores custos de produção (confira este artigo sobre a importância da sustentabilidade como argumento de venda).

Mercado brasileiro está uma década atrasado

Mesmo com números crescentes, o mercado brasileiro está uma década atrasado em relação a outros países do mundo, afirma o presidente do Conselho de Administração da Absolar, Ronaldo Koloszuk. “A geração distribuída solar fotovoltaica trouxe mais economia, liberdade e poder de escolha aos consumidores, mas não representa nem meia gota sequer em um oceano de brasileiros cada vez mais pressionados por altas tarifas”, disse.

De acordo com o levantamento mais recente da associação, os investimentos em microgeração ou minigeração distribuídas se aproximam dos R$ 5 bilhões no país, presentes em pouco mais de 99 mil unidades consumidoras – mais que o dobro em relação ao início do ano.

Os estados com maior capacidade de geração distribuída instalada são Minas Gerais (18,9%), Rio Grande do Sul (15,9%) e São Paulo (12,6%). No ranking dos municípios, Rio de Janeiro e Fortaleza lideram com 1,5%, seguidos por Brasília e Uberlândia, com 1,4% do total nacional.

A Absolar é contra a revisão do atual sistema de compensação proposto pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e enviou ao órgão regulador um documento de 158 páginas com análises, estudos técnicos, projeções e recomendações para a Análise de Impacto Regulatório (AIR) realizado pela ANEEL.

Na avaliação do CEO da Absolar, Rodrigo Sauaia, o mercado brasileiro de geração distribuída fotovoltaica está apenas começando e precisa de segurança jurídica e previsibilidade do Poder Público para ampliar sua atratividade a usuários e investidores.

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

 

Clique aqui e receba semanalmente todo o conteúdo Smartus.

Próximos eventos

Todo o conhecimento e o know-how dos grandes líderes do mercado imobiliário em eventos imersivos e de alta performance. Venha evoluir com a gente!

Fortaleza

Fórum Imobiliário

22 agosto
2019

saiba mais

Belo Horizonte

Fórum Imobiliário

29 agosto
2019

saiba mais

São Paulo

Summit
Minha Casa Minha Vida

12 setembro
2019

saiba mais

São Paulo

Summit Modelos Disruptivos

23 setembro
2019

saiba mais

Curitiba

Fórum Imobiliário

10 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Summit Alto Padrão 2019

24 outubro
2019

saiba mais

São José dos Campos

Fórum Imobiliário

31 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Smartus Law Summit 2019

05 novembro
2019

saiba mais

Florianópolis

Fórum Imobiliário

21 novembro
2019

saiba mais

Rio de Janeiro

Fórum Imobiliário

28 novembro
2019

saiba mais

Brasília

Fórum Imobiliário

04 dezembro
2019

saiba mais
Desenvolvido por Mobme Comunicação