search

Anúncio da Caixa corta prestações em até 50% com inflação atual

Banco é o primeiro a disponibilizar financiamento imobiliário com juros atrelados ao IPCA

21/8/19

Após o Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizar a indexação de juros em financiamentos imobiliários ao IPCA (inflação), a Caixa anunciou que a partir da próxima segunda-feira (26) vai disponibilizar essa opção aos consumidores. O banco definiu que as taxas serão entre 2,95% e 4,95% + IPCA, dependendo da relação do cliente com a instituição – correntistas, por exemplo, vão pagar menos.

O presidente Pedro Guimarães já havia externado planos neste sentido, conforme noticiado pela Smartus no mês passado. Na cerimônia realizada no Palácio do Planalto na terça-feira (20), ele apresentou uma simulação que compara os juros corrigidos pela TR e pelo IPCA. Para um imóvel de R$ 300 mil, as prestações do financiamento são reduzidas em 49,4%, considerando a inflação atual.

Os outros grandes bancos atuantes no crédito imobiliário – Bradesco, Santander, Itaú Unibanco e Banco do Brasil – ainda não confirmaram adesão ao novo sistema, mas a tendência é que também o disponibilizem aos clientes. 

É essa a expectativa do governo: estimular a concorrência e ampliar a disponibilidade de recursos no mercado. A indexação ao IPCA é somente uma dentre as medidas estudadas pelo Banco Central para expandir a oferta de crédito.

Responsável por aproximadamente 70% dos financiamentos para compra e construção de imóveis, a Caixa projeta arrecadação de R$ 100 bilhões com a emissão de títulos lastreados em crédito imobiliário nos próximos 10 anos. Isso porque a indexação ao IPCA é mais atrativa para investidores e permite, por exemplo, a securitização dos recebíveis no mercado de capitais.

No mesmo período, o banco estatal quer dobrar sua carteira de crédito habitacional, injetando mais de R$ 900 bilhões no mercado. 

Mudança é opcional e oferece riscos no longo prazo

O presidente Pedro Guimarães esclareceu que a indexação ao IPCA é facultativa para o tomador do empréstimo, ou seja, a correção pela TR permanece disponível. Embora a Taxa Referencial esteja zerada desde 2017, os juros cobrados pela Caixa são maiores porque, dentre outras razões, é mais difícil negociar os títulos de dívida no mercado.

De acordo com o anúncio, os financiamentos atrelados ao IPCA só valem para novos contratos, terão prazo máximo de pagamento de 360 meses (30 anos) e podem quitar o limite de 80% do valor do imóvel, tanto no Sistema Financeiro da Habitação (para imóveis de até R$ 1,5 milhão) quanto no Sistema de Financiamento Imobiliário (para imóveis acima desse valor). Não há mudanças quanto ao uso de recursos da poupança ou do FGTS.

Na avaliação de especialistas, embora a inflação esteja controlada (a previsão é que encerre 2019 em 3,71%, de acordo com o último Boletim Focus), no longo prazo a alternativa pela indexação ao IPCA oferece riscos ao comprador – em 2015, por exemplo, a inflação superou os 10% no ano.

A novidade não se aplica aos contratos inseridos no programa Minha Casa, Minha Vida.

Foto: Isac Nóbrega/PR

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

 

Clique aqui e receba semanalmente todo o conteúdo Smartus.

Próximos eventos

Todo o conhecimento e o know-how dos grandes líderes do mercado imobiliário em eventos imersivos e de alta performance. Venha evoluir com a gente!

São Paulo

Summit Modelos Disruptivos

23 setembro
2019

saiba mais

Curitiba

Fórum Imobiliário

10 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Summit Alto Padrão 2019

24 outubro
2019

saiba mais

São José dos Campos

Fórum Imobiliário

31 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Smartus Law Summit 2019

05 novembro
2019

saiba mais

Florianópolis

Fórum Imobiliário

21 novembro
2019

saiba mais

Rio de Janeiro

Fórum Imobiliário

28 novembro
2019

saiba mais

Brasília

Fórum Imobiliário

04 dezembro
2019

saiba mais
Desenvolvido por Mobme Comunicação