Receba nosso conteúdo exclusivo!

O melhor conteúdo sobre o mercado imobiliário para você ficar por dentro de tudo o que acontece no setor!

A
Artigo

Mercado imobiliário vive uma das melhores fases de sua história

Por Glauco Farnezi, CEO do Facilita

Outubro/2020

Após meses de especulação sobre como a crise impactaria o mercado imobiliário, indicadores apontam para expectativas positivas de crescimento. Os números chamam atenção para um momento excelente, que é considerado um dos melhores, em muitos anos, para o mercado.

Confira alguns indicadores que são destaque neste momento:
– 11 milhões de famílias com intenção de compra nos próximos meses;
– Taxa Selic na maior baixa da história do país;
– Recorde de financiamentos pelo SBPE desde 1994;
– Recorde de 1 milhão de investidores em fundos imobiliários;
– Crescimento de 41% das ofertas de fundos imobiliários;
– Andamento de 16 IPOs de empresas do mercado imobiliário.

Uma pesquisa da Datastore mostra que há 11 milhões de famílias com intenção de compra de imóveis nos próximos 36 meses e 5,5 milhões para até 12 meses, já apontando para a maior recuperação do mercado imobiliário desde 2016.

Enquanto a intenção de compra cresce, a perspectiva também é de aumento da demanda para os próximos anos. Segundo a Abrainc, o Brasil precisará de 30,7 milhões de imóveis até 2030, o que traz confiança para projetos a longo prazo.  

Além disso, a estabilidade dos valores dos imóveis também é um grande atrativo para compradores, principalmente com a migração para a modalidade remota de trabalho, o que demanda imóveis maiores e afastados de centros urbanos.

A Selic, que se encontra no menor patamar da história e reflete nas taxas dos bancos, é um dos principais indicadores para o crescimento do mercado imobiliário. Segundo a Abecip, em agosto deste ano foram contratados R$11,7 bilhões em financiamentos pelo SBPE, maior volume desde 1994. 

O aumento e a acessibilidade do crédito imobiliário para consumidores e as novas fontes de financiamento para incorporadoras movimentam o setor, que é pilar fundamental da economia.

Momento excelente de investimento para incorporadoras

Segundo a InfoMoney, foram feitas 48 ofertas públicas de fundos imobiliários do início do ano até agosto, um aumento de 41,2% em relação ao mesmo período de 2019. Foram 16 ofertas de IPOs e 32 emissões de fundos já listados.

Da mesma forma, o número de investidores em fundos imobiliários bateu a marca de 1 milhão em agosto. De acordo com o boletim divulgado pela B3 em setembro, as cotas dos fundos cresceram 57% em 2020, correspondendo a um investimento de R$ 105 bilhões na Bolsa.

Cultura digital nas vendas para o novo consumidor

Incorporadoras, loteadoras e imobiliárias estão investindo em tecnologia para aproveitar o boom do mercado imobiliário. Uma pesquisa da Deloitte e Terracotta Ventures aponta que 61% das empresas do setor estão reformulando processos para melhorar sua eficiência operacional.

É fato que o isolamento social acelerou a transformação digital no mercado imobiliário. Exemplo disso são os lançamentos realizados de forma totalmente digital, no qual incorporadoras adaptam e digitalizam etapas do seu processo de venda.

A Opus adaptou o compartilhamento de materiais de venda, a criação de pastas digitais e as reservas para um lançamento que foi um sucesso: 90% das unidades vendidas em uma semana. No lançamento, todas as pastas foram criadas e gerenciadas digitalmente, e algumas unidades tiveram uma fila de reserva de mais de 20 pessoas.

Esse é só mais um exemplo de centralização e digitalização do processo comercial, que resulta em mais eficiência, diminuição do ciclo de vendas e impulsionamento dos resultados. 

Ainda destaco: esse não é o futuro do mercado imobiliário, pois a transformação já está acontecendo. Sua incorporadora está preparada?

DESIGN & CODE BY Mobme