Receba nossos conteúdos exclusivos!

O melhor conteúdo sobre o mercado imobiliário para você ficar por dentro de tudo o que acontece no setor!

N
Notícias

Cresce em 1.000% demanda por equipamentos com soluções térmicas

Prédios comerciais e residenciais, aeroportos e supermercados procuram opções para oferecer mais segurança e conforto aos usuários

Henrique Cisman

14/08/2020

A prevenção contra o novo coronavírus aqueceu o mercado de tecnologia de controle de acesso. Na Intelbras, líder no setor de segurança eletrônica na América Latina, a demanda por equipamentos com soluções térmicas aumentou 1.000% no período de março a junho em relação ao mesmo período em 2019. 

De acordo com a empresa, desde março de 2020, houve R$ 50 milhões em propostas de companhias por esses produtos. “A procura é tão grande que tivemos que alocar uma equipe dedicada de profissionais para atender a demanda”, afirma Leandro Lara, supervisor da área de Segurança Eletrônica da Intelbras.

Lançada em 2019, a linha de câmeras de segurança com solução térmica tem sido procurada por administradoras de prédios corporativos e residenciais, redes de lojas e supermercados, além de aeroportos. Segundo Lara, o equipamento identifica e gera alertas de pessoas que apresentam alta temperatura de forma automática, podendo acionar sistemas de alarme e avisos na tela do operador.

Outros dispositivos com alta demanda são os controladores de acesso por leitura facial. De acordo com Kledir Nunes, gerente da unidade de Controle de Acesso Corporativo, os equipamentos são os mais rápidos do mercado e realizam a leitura de rostos em 0,2 segundo, enquanto a média de produtos semelhantes leva até 5 segundos. “Essa rapidez ajuda a evitar aglomeração”, pontua o especialista. A tecnologia também dispensa o contato físico, reduzindo as chances de contaminação nas empresas, universidade e condomínios.

Alguns modelos da linha de reconhecimento facial contam com o dispositivo de medição térmica. Segundo Nunes, o equipamento funciona mesmo que o visitante esteja de máscara, óculos e acessórios na cabeça, como chapéu. “Pode-se, inclusive, programar para que uma pessoa sem máscara não seja autorizada a entrar no empreendimento”, conta o especialista. Com instalação versátil, a linha possui modelos para ambientes internos, externos e para catracas.

As tecnologias de reconhecimento facial e medição térmica, apesar de já existirem antes da pandemia, não tinham muita aplicação no mercado imobiliário – a maior parte da demanda era industrial. “Com a vinda da pandemia, houve incrementos para atender essa nova demanda, como a leitura com máscara”, afirma Nunes.

Outras soluções

A Intelbras oferece ainda outros produtos para controle de acesso sem contato físico, como utilização de tags de acesso, botoeiras e catracas no touch, aplicadas, por exemplo, nas academias dos condomínios.

“Investimos 6% do faturamento em pesquisa e desenvolvimento, o que resulta em produtos e soluções de alta qualidade, atendendo o mercado de ponta a ponta com diferentes opções. A tecnologia é sempre voltada a proporcionar segurança e conforto a todos aqueles que frequentam um condomínio, seja morador, funcionário ou visitante”, encerra Leandro Lara.

Quero entrar em contato com as fontes da matéria

DESIGN & CODE BY Mobme