search

Com juros em queda, FIIs têm mais investidores e valor de mercado recorde

Selic deve ser reduzida para 6,25% ao ano, beneficiando opções em renda variável

15/7/19

Boletim divulgado pela B3 – Brasil, Bolsa, Balcão – referente ao desempenho geral dos fundos de investimentos imobiliários (FII) em maio mostra aumento de 7,78% na quantidade de investidores em relação ao mês anterior, alcançando 341.886 cotistas, sendo 72% de pessoas físicas.

Em maio, os FIIs chegaram à marca de R$ 60,4 bilhões em valor de mercado, de acordo com estimativa da B3. Trata-se do recorde histórico, com aumento de 8,6% em relação ao início do ano. Nos primeiros cinco meses de 2019, o volume negociado já superou o total de 2017 e representou dois terços do montante do ano passado.

Até a última sexta-feira, 12 de julho, o Ifix – índice geral dos FIIs – apresentou rendimento anual de 11,59%, enquanto o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), indicador atrelado à maioria das aplicações em renda fixa, estava em modestos 3,3%. A discrepância tem levado novos investidores ao mercado de fundos imobiliários.

Mesmo em um cenário de alta, especialistas enxergam boas oportunidades para a aquisição de cotas. No início do mês, durante participação no Expert XP 2019, o CEO da RBR Asset Management, Ricardo Almendra, afirmou que os fundos imobiliários ainda não estão corretamente precificados, projetando uma variação entre 20% e 30% mediante avanço de reformas como a da Previdência

No momento, os segmentos mais rentáveis são os escritórios – principalmente os localizados em regiões nobres de São Paulo – e os galpões logísticos, devido ao crescimento do e-commerce. No longo prazo, os shoppings podem voltar a ser opção interessante, embora para isso seja necessária uma recuperação econômica mais significativa.

Novo corte na Selic

A combinação de consumo abaixo do esperado e tendência de juros baixos pelo mundo deve resultar em novo corte na Selic – taxa referencial dos juros no Brasil – de 6,5% para 6,25% ao final de julho, apontaram economistas no último Boletim Focus – documento que revela as expectativas do mercado.

A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) acontece nos dias 30 e 31 de julho. A última vez que o órgão do Banco Central (BC) mexeu na Selic foi em março de 2018. De lá para cá, a taxa se manteve em 6,5%, mas não foi suficiente para aquecer a economia conforme esperado.

O Relatório Focus divulgado pelo BC nesta segunda-feira (15) traz mais uma redução na projeção do PIB para 2019, de 0,82% para 0,81%; foi a 20ª queda consecutiva nas revisões feitas pelo mercado – o relatório reúne a avaliação de mais de 100 instituições financeiras do país.

Com a Selic no menor patamar histórico, os bancos devem cortar ainda mais suas taxas de juros em empréstimos, o que tende a gerar mais negócios no mercado imobiliário. O horizonte se mostra ainda mais promissor quando observado que os FIIs representam apenas 2% da indústria de fundos no Brasil.

Crédito da imagem: Guilherme de Mauro Favaron

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

 

Clique aqui e receba semanalmente todo o conteúdo Smartus.

Próximos eventos

Todo o conhecimento e o know-how dos grandes líderes do mercado imobiliário em eventos imersivos e de alta performance. Venha evoluir com a gente!

Fortaleza

Fórum Imobiliário

22 agosto
2019

saiba mais

Belo Horizonte

Fórum Imobiliário

29 agosto
2019

saiba mais

São Paulo

Summit
Minha Casa Minha Vida

12 setembro
2019

saiba mais

São Paulo

Summit Modelos Disruptivos

23 setembro
2019

saiba mais

Curitiba

Fórum Imobiliário

10 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Summit Alto Padrão 2019

24 outubro
2019

saiba mais

São José dos Campos

Fórum Imobiliário

31 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Smartus Law Summit 2019

05 novembro
2019

saiba mais

Florianópolis

Fórum Imobiliário

21 novembro
2019

saiba mais

Rio de Janeiro

Fórum Imobiliário

28 novembro
2019

saiba mais

Brasília

Fórum Imobiliário

04 dezembro
2019

saiba mais
Desenvolvido por Mobme Comunicação