Vendas líquidas de médio e alto padrão acumulam alta com menos distratos

Setor deve crescer em 2019 com ampliação do crédito definida pelo Conselho Monetário Nacional

13/12/18

O último relatório divulgado pela Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC) em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) revela que as vendas líquidas de unidades residenciais de médio e alto padrão (MAP) acumuluaram alta de 17% nos últimos 12 meses – de setembro do ano passado até setembro de 2018. O documento foi divulgado em novembro.

O resultado se deve a menor quantidade de distratos no período em relação aos 12 meses anteriores, pois o cálculo das vendas líquidas leva em conta as vendas totais menos os desacordos, que caíram 29,7%, de 15.832 para 11.130. Sem levar em conta os distratos, o intervalo teve queda de 4,6% nas vendas totais, de 34.407 para 32.825. Mesmo assim, a oferta disponível diminuiu em 10,3%, com 37.345 unidades em estoque, que seriam escoadas em pouco mais de 15 meses.

Um número expressivo está no aumento de 64,7% nos lançamentos, refletindo a retomada de investimentos que ganhou força durante o último ano. Foram 21.673 unidades inauguradas desde setembro de 2017.

Na comparação entre setembro/18 e setembro/17, entretanto, os únicos indicadores que apresentaram melhora foram os distratos, com redução significativa de 49,8%, e o estoque, que também caiu 11,7%. Tanto as vendas totais quanto as líquidas tiveram retração, de 31,7% e 19,7%, respectivamente, e os lançamentos também recolheram, porém mais timidamente, em 7,5%. Assim, a duração da oferta disponível em setembro deste ano levaria um mês a mais para ser escoada em relação ao mesmo período do ano passado.

Mudanças nas regras de financiamento devem beneficiar o setor

Em julho, o Conselho Monetário Nacional (CMN) elevou para R$ 1,5 milhão o valor-teto de imóveis para custeio via Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que também permite a utilização de recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para dar entrada no imóvel ou abater o saldo devedor.

A mudança entra em vigor em 1º de janeiro de 2019 e deve estimular a cessão de crédito imobiliário no País, beneficiando principalmente compradores interessados em imóveis de alto padrão. Antes, o teto do valor para financiamento via SFH era de R$ 950 mil em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal, e de R$ 800 mil nos demais estados. O limite de R$ 1,5 milhão valerá para todas as unidades federativas.

Uma das vantagens de obter financiamento via SFH são os juros menores, que não podem ultrapassar os 12% ao ano. De acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (ABECIP), o financiamento imobiliário movimentou R$ 25 bilhões de janeiro a junho de 2018.

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

 

Clique aqui e receba semanalmente todo o conteúdo Smartus.

Próximos eventos

Todo o conhecimento e o know-how dos grandes líderes do mercado imobiliário em eventos imersivos e de alta performance. Venha evoluir com a gente!

Salvador

Fórum Imobiliário

19 março
2019

saiba mais

São José do Rio Preto

Fórum Loteamentos

17 abril
2019

saiba mais

Campo Grande

Fórum Loteamentos

25 abril
2019

saiba mais

Pouso Alegre

Fórum Loteamentos

09 maio
2019

saiba mais

Campinas

Fórum Imobiliário

23 maio
2019

saiba mais

Goiânia

Fórum Loteamentos

13 junho
2019

saiba mais

Porto Alegre

Fórum Imobiliário

04 julho
2019

saiba mais

Recife

Fórum Loteamentos

08 agosto
2019

saiba mais

Fortaleza

Fórum Imobiliário

22 agosto
2019

saiba mais

Belo Horizonte

Fórum Imobiliário

29 agosto
2019

saiba mais

Curitiba

Fórum Imobiliário

17 outubro
2019

saiba mais

Goiânia

Fórum Imobiliário

31 outubro
2019

saiba mais

Florianópolis

Fórum Imobiliário

21 novembro
2019

saiba mais
VEJA TODOS OS EVENTOS
Desenvolvido por Mobme Comunicação