search

Veja o que muda com a Lei Geral de Proteção de Dados e evite multas

Norma começa a vigorar em agosto de 2020 e vai exigir mudanças nas empresas

30/7/19

Em agosto do ano passado, o ex-presidente Michel Temer sancionou a Lei nº 13.709, instituindo norma específica para a proteção de dados pessoais, seja em meio físico ou digital. Ainda pouco discutida em boa parte das empresas, a lei vai exigir mudanças na forma como as companhias – públicas ou privadas – obtêm e utilizam informações de pessoas para seus negócios.

Como assim? Se a sua empresa, por exemplo, coleta dados de clientes para efetuar ações promocionais, sugerir conteúdo específico ou vender produtos e serviços, ou se terceiriza a coleta, o armazenamento e o tratamento dessas informações, terá que se adequar à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

No início do mês, a Lei 13.853, sancionada com vetos por Jair Bolsonaro, alterou alguns trechos da LGPD, com destaque para a ampliação do tempo que as empresas têm para se adaptar às novas regras, já que a lei começa a vigorar a partir de agosto do ano que vem – e não mais em março, como estabelecido inicialmente.

Mas, afinal de contas, o que prevê esse dispositivo e que impactos terá sobre as empresas? 

Antes de explicarmos tais questões, é importante nos atentarmos às penalidades: após advertência e prazo estipulado para adoção de medidas corretivas, as multas podem chegar a 2% do último faturamento anual da empresa, além de sanções diárias, bloqueio e até eliminação dos dados referentes à infração. A LGPD permite que infrator e vítima entrem em acordo de conciliação.

Em linhas gerais, a lei visa proteger os indivíduos do mal uso ou vazamento de dados fornecidos para acessar informações ou serviços de empresas. Trazendo para o setor imobiliário, a prática é bastante comum quando um consumidor demonstra interesse em um imóvel ou lote, seja no website ou estande de vendas.

A partir de agosto de 2020, a solicitação e o tratamento dos dados precisam ter finalidade definida, ou seja, o consumidor deve saber para quê as informações fornecidas serão usadas e, na hipótese de a empresa cogitar utilizá-los para outro objetivo, é necessária nova autorização do cliente, que pode revogar o consentimento a qualquer tempo de forma digital.

O consumidor poderá, ainda, acessar seus dados a qualquer instante e solicitar a exclusão de informações com as quais não esteja de acordo.

No caso de companhias que detêm subsidiárias, a norma se aplica para todas as empresas do grupo e a multa pode considerar o faturamento total da controladora caso a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) não disponha do faturamento específico da subsidiária responsável pela infração.

Novo cargo: DPO

A LGPD exige que as empresas que utilizam dados de clientes designem um colaborador para cuidar exclusivamente das questões relacionadas ao tratamento dessas informações, prestando esclarecimentos à ANPD e aos consumidores. No mercado internacional, esse profissional é o Data Protection Officer (DPO).

De acordo com especialistas na área do direito, a LGPD foi motivada, principalmente, pela GDPR (General Data Protection Regulation), legislação sobre as obrigações, responsabilidades, direitos e restrições no tocante ao fluxo de dados internacionais, aprovada em maio de 2018 pela União Europeia.

Desde então, o Brasil vinha sendo pressionado a atender as exigências da norma, que é válida para todas as empresas que tenham pelo menos um cliente cidadão europeu em seus bancos de dados. O mesmo se aplica à LGPD, ou seja, empresas estrangeiras que têm informações de brasileiros também precisam se adequar.

Embora reste 1 ano até a vigência da lei, é melhor já ir pensando nas melhorias necessárias em relação ao tratamento dos dados e – principalmente – na mudança cultural da empresa. 

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

 

Clique aqui e receba semanalmente todo o conteúdo Smartus.

Próximos eventos

Todo o conhecimento e o know-how dos grandes líderes do mercado imobiliário em eventos imersivos e de alta performance. Venha evoluir com a gente!

Fortaleza

Fórum Imobiliário

22 agosto
2019

saiba mais

Belo Horizonte

Fórum Imobiliário

29 agosto
2019

saiba mais

São Paulo

Summit
Minha Casa Minha Vida

12 setembro
2019

saiba mais

São Paulo

Summit Modelos Disruptivos

23 setembro
2019

saiba mais

Curitiba

Fórum Imobiliário

10 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Summit Alto Padrão 2019

24 outubro
2019

saiba mais

São José dos Campos

Fórum Imobiliário

31 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Smartus Law Summit 2019

05 novembro
2019

saiba mais

Florianópolis

Fórum Imobiliário

21 novembro
2019

saiba mais

Rio de Janeiro

Fórum Imobiliário

28 novembro
2019

saiba mais

Brasília

Fórum Imobiliário

04 dezembro
2019

saiba mais
Desenvolvido por Mobme Comunicação