Receba nossos conteúdos exclusivos!

O melhor conteúdo sobre o mercado imobiliário para você ficar por dentro de tudo o que acontece no setor!

N
Notícias

Inteligência artificial otimiza desempenho na venda de imóveis

Algoritmos são capazes de gerar maior assertividade nas negociações

19/11/19
Por Luiza Bellintani

Não é segredo que a inteligência artificial (IA) está sendo cada vez mais incorporada no dia a dia das pessoas. Em carros, sistemas de atendimento, redes sociais, buscadores de internet, sites, enfim, é possível encontrá-la nos mais variados lugares. 

Segundo dados do portal de investimentos Investe São Paulo, a China pretende aplicar US$ 150 bilhões em uma indústria local para se tornar a maior potência nesse setor até 2030. Também até esse ano, espera-se que a inteligência artificial agregue até US$ 15,7 trilhões à economia mundial, de acordo com dados da consultoria PwC em pesquisa recente.

De maneira resumida, esse tipo de inteligência consiste em uma tecnologia avançada que permite que sistemas possam analisar o processo humano de tomada de decisões, prevendo seu comportamento. Os sistemas de IA tomam como base uma rede de dados para fazer previsões através de processos como machine learning

Após ter contato com os padrões analisados, essa inteligência consegue adquirir conhecimento e aperfeiçoar suas tarefas. Com suporte em uma constante observação da conduta de diferentes perfis de usuários na internet, a IA pode pressupor futuras atitudes de compradores, por exemplo. 

Dessa maneira, é possível entender profundamente e de forma completa e automatizada o comportamento do consumidor digital. Esse tipo de tecnologia pode, portanto, servir de ferramenta para que as empresas sejam ainda mais eficazes em seu contato com o cliente, permitindo um conhecimento elevado que facilita e aprimora o processo do funil de vendas. 

Quando uma empresa utiliza dos recursos de inteligência artificial para conhecer melhor seu público, atinge a capacidade de estreitar relações com ele de maneira automatizada e assertiva. Essa condição define um posicionamento forte da empresa no mercado, além de atrair mais olhares e oportunidades de negócios, garantindo vantagem em comparação com os concorrentes.

Em entrevista à Smartus, Gustavo Vaz, fundador e CEO da startup do setor imobiliário EmCasa, comentou sobre a eficiência da inteligência artificial para os serviços da empresa. Segundo ele, algoritmos de inteligência artificial são usados para potencializar e otimizar o trabalho de precificação de imóveis. “A IA traz muita visibilidade, transparência e um nível maior de confiança ao serviço”, aponta. 

Vaz acredita que a precisão na precificação possibilitada pela IA gera maiores índices de conversão e negociação. Para o CEO, a partir disso, é possível conquistar um nível de confiança e conforto no mercado que nunca foi visto antes. 

A EmCasa utiliza as funcionalidades de inteligência artificial para analisar critérios objetivos (tamanho do imóvel, valor do m² etc.) e subjetivos (níveis de reforma) em relação aos imóveis. “O algoritmo leva em consideração tanto informações que são fixas quanto as novas transações que o mercado está praticando, para conseguir tirar um nível de precisão alto ao recomendar a precificação ou  avaliação de um imóvel”, comenta o CEO.

Pode-se identificar cada vez mais empresas que utilizam algoritmos avançados de inteligência artificial, agregando valor e eficiência a seus serviços e produtos, portanto se destacando em seus mercados. Ainda que seja possível notar certa resistência por parte de empreendedores, Vaz acredita que a curiosidade intelectual por essa tecnologia vem crescendo.

Os próximos anos prometem prosperidade para as aplicações da inteligência artificial tanto em plataformas internas das empresas quanto em soluções, serviços e produtos que elas oferecem. Investir em tecnologias deste gênero assegura posições de valor no mercado competitivo.

O que é inteligência artificial?

A inteligência artificial é um segmento da ciência da computação que utiliza símbolos computacionais para desenvolver mecanismos e softwares que simulem o comportamento e o raciocínio humano, sendo capazes de pensar e resolver problemas.

Qual é o principal objetivo da inteligência artificial?

A inteligência artificial (artificial intelligence - A.I., em inglês), tem como objetivo principal a criação de máquinas inteligentes, que, por sua vez, tenham a capacidade de pensar e agir como seres humanos. Esse processo não exige necessariamente um “corpo físico”, mas um mecanismo capaz de processar, raciocinar e solucionar problemas.

Onde se utiliza a inteligência artificial?

As principais aplicações da inteligência artificial atualmente são automação da TI (Tecnologia da Informação), análise preditiva e serviço de atendimento ao cliente. Em redes sociais, como Youtube, Facebook e Twitter, esta tecnologia também se faz presente monitorando o comportamentos dos usuários e definindo prioridades de interesse para cada um deles. No mercado imobiliário, AI já está presente na concepção de novos projetos, execução de obras e gestão de empreendimentos.

Qual a origem da inteligência artificial?

As ideias relacionadas com inteligência artificial são antigas, uma vez que o ser humano sempre vislumbrou uma máquina que simulasse seu próprio comportamento. Contudo, é considerada como marco-zero a chamada Conferência de Dartmouth, em 1956, que reuniu grandes cientistas e batizou o campo de pesquisa de inteligência artificial.

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

 

leia também
Para Mais conteúdo exclusivo, siga nossas redes!
DESIGN & CODE BY Mobme