search

Secretário admite dificuldades e fala sobre mudanças durante Fórum em Maringá

Plano Diretor desatualizado e demora na análise de projetos foram abordados durante o evento

13/3/19

Na abertura do Smartus Fórum Imobiliário Maringá, realizado ontem no Hotel Nobile Suítes, o secretário municipal de Planejamento e Urbanismo, Sigmar Navachi, falou das dificuldades enfrentadas pela prefeitura para lidar com a grande quantidade de projetos que chegam diariamente para análise e aprovação do órgão público.

Questionado pelo mediador do bate-papo, Marcos Mauro Pena, presidente do Sinduscon do Noroeste do Paraná, sobre os motivos de as aprovações demorarem tanto para acontecer, Navachi justificou que além da grande quantidade de novos projetos – de 80 a 100 diariamente, segundo o secretário -, outro entrave é a impossibilidade de contratar funcionários devido ao limite de gastos com a folha de pagamento.

“Os reajustes salariais e de benefícios elevaram o custo com pessoal a 51% do orçamento [da Secretaria de Planejamento e Urbanismo]. Não consigo contratar mais funcionários porque não posso estourar a folha. Já atingi o limite permitido. Tenho que me virar com os servidores que tenho, que são excelentes, conhecem muito”, justificou Navachi.

A explicação foi endossada pela diretora administrativa da SEPLAN de Maringá, Samantha Ramos: “Temos apenas 11 analistas, pouco para a quantidade de projetos em Maringá. Hoje a espera vai de 60 a 80 dias, é uma espera considerável”, admitiu, concluindo que a análise dos projetos é o “calcanhar de Aquiles” da SEPLAN.

A diretora listou ainda outros dois fatores como prejudiciais ao andamento das aprovações: a empresa responsável por administrar o sistema de análise de projetos enfrenta problemas na Justiça e a prestação do serviço foi interrompida, sendo necessária nova licitação para que outra terceirizada assuma o trabalho. “Até isso acontecer, vai continuar como está”, afirmou.

O outro fator são projetos entregues em desacordo com os parâmetros exigidos por lei, o que impede que a análise seja feita pela prefeitura e obriga a devolução do documento para retificação. “O servidor público que vai aprovar o projeto terá seu CPF como responsável (…), não tem como a gente aprovar, e isso estende mais o processo”, explicou.

Novo Plano Diretor deve sair dentro de 18 meses, estima Navachi

Um dos temas de maior expectativa dos participantes diz respeito ao Plano Diretor de Maringá. Implantado em 2006 com a colaboração do atual secretário de Planejamento e Urbanismo, o documento deveria ter sido revisado há três anos, porém continua o mesmo de 13 anos atrás, salvo algumas emendas pontuais.

“Iniciamos agora a revisão desse documento, que deveria ter começado em 2016. Nos últimos anos, várias situações mudaram com o desenvolvimento urbanístico de Maringá. Precisamos adequar o texto às tendências do futuro”, afirmou Navachi, ressaltando que foi criado um grupo de trabalho exclusivo para atualizar o Plano Diretor, o IPPLAN (Instituto de Pesquisa e Planejamento).

Navachi disse que há diversos dispositivos que necessitam de mudanças e estimou em 1 ano e meio o período para consulta à sociedade e entidades, redação das alterações e tramitação do documento na Câmara Municipal. O prazo não agrada aos profissionais do setor imobiliário com atuação em Maringá.

Marcio Pena, engenheiro da Loteadora BMW, afirma que o atual Plano Diretor é bastante qualificado em diversos aspectos, porém precisa se adequar à dinâmica de negócios do mercado imobiliário no município.

Já Marcelo Dias, da Loteamentos Orcello, lamenta a inflexibilidade da prefeitura na análise e aprovação de empreendimentos. Um dos pontos mais críticos, segundo ele, é a metragem mínima exigida para os lotes, atualmente em 400 m². De acordo com Navachi, a alteração dessa regra está incluída nas discussões para mudanças no Plano Diretor.

O Fórum também debateu medidas compensatórias para regularizar edificações prontas e outorga antecipada com desconto na obtenção do documento para as loteadoras e incorporadoras. As principais atenções, entretanto, estão mesmo voltadas às atualizações legislativas essenciais para o desenvolvimento do setor imobiliário em Maringá.

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

Clique aqui e receba semanalmente todo o conteúdo Smartus.

Próximos eventos

Todo o conhecimento e o know-how dos grandes líderes do mercado imobiliário em eventos imersivos e de alta performance. Venha evoluir com a gente!

São Paulo

Summit Modelos Disruptivos

23 setembro
2019

saiba mais

Curitiba

Fórum Imobiliário

10 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Summit Alto Padrão 2019

24 outubro
2019

saiba mais

São José dos Campos

Fórum Imobiliário

31 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Smartus Law Summit 2019

05 novembro
2019

saiba mais

Florianópolis

Fórum Imobiliário

21 novembro
2019

saiba mais

Rio de Janeiro

Fórum Imobiliário

28 novembro
2019

saiba mais

Brasília

Fórum Imobiliário

04 dezembro
2019

saiba mais
Desenvolvido por Mobme Comunicação