Receba nossos conteúdos exclusivos!

O melhor conteúdo sobre o mercado imobiliário para você ficar por dentro de tudo o que acontece no setor!

N
Notícias

Proptech, tecnologias para o setor imobiliário que vieram para ficar

Novo no mercado brasileiro, conceito abarca iniciativas que auxiliam os negócios e melhoram experiência do consumidor

27/3/19

Pode ser que você ainda não tenha ouvido falar do termo proptech, ou talvez sim, mas não sabe exatamente do que se trata. Esse é um fato comum mesmo para pessoas que convivem diariamente com expressões típicas do mercado imobiliário, até por se tratar de um vocábulo relativamente novo no setor.

Proptech nada mais é do que primo (ou irmão) de outras expressões mais conhecidas relacionadas à tecnologia nos negócios: fintechs provavelmente sejam as mais populares, mas também existem as greentechs, infratechs e construtechs, estas últimas corriqueiramente confundidas com o conceito de proptech.

Na definição de Angelica Donati, articulista da Forbes, fundadora de proptechs e empreendedora do mercado imobiliário, proptech (property technology) é o acrônimo utilizado para descrever todas as tecnologias aplicáveis ao espaço do setor imobiliário, sejam softwares (plataformas de gestão), hardwares, como sensores, e até materiais – já existem tijolos que agem como baterias para painéis solares.

Estatísticas deixam claro que as proptechs vieram para ficar: em 2011, os investimentos em tecnologias para o mercado imobiliário mundial movimentaram USD 186 milhões (cerca de R$ 736 milhões, na cotação atual); já em 2017, o montante disparou para 12 bilhões de dólares, quase 48 bilhões de reais.

Os benefícios de parcerias com as proptechs vão de ganhos operacionais no desenvolvimento do projeto, redução de custos com marketing e aumento da receita na venda, até oferecer mais conforto e economia para o cliente, seja com a melhor utilização dos espaços, integração dos equipamentos e menor gasto com energia.

São exemplos de proptechs as impressoras 3D, a inteligência artificial e a internet das coisas (IoT), as realidades virtual e aumentada, os processos de tokenização e blockchain, além das centenas de plataformas que auxiliam consumidores e empreendedores nas mais diversas etapas do projeto (o crowdfunding no financiamento inicial, por exemplo).

“No Brasil, o termo que pegou é o construtech, mas no mundo todo a palavra forte é proptech, sendo construtech mais ligado à construção em si, uma parte de proptech, que é relacionado a tudo que é feito sobre a terra, antes, durante e depois da realização do empreendimento”, explica o diretor executivo da Smartus, Guilherme de Mauro.

Apesar de “recentes”, as proptechs já estão no ciclo 3.0, caracterizado pela inclusão dos dispositivos móveis, colocando o usuário como personagem central.

Assim, as proptechs estão revolucionando a busca por imóveis, o modo como são feitas as transações (contratos, pagamentos etc.), a interação entre inquilino e proprietário sem intermediários, o compartilhamento de bens e serviços, dentre tantas outras mudanças que só estão no começo.

Proptechs como investimento

Outro movimento observado no mercado é a possibilidade de lucrar com o sucesso das startups criadoras de proptechs. “O interesse por parte dos principais incorporadores e construtores do setor sobre as proptechs vai além de parceria como mencionada acima, mas também sob o viés de investimento, ou seja, tornar-se sócio ou mesmo adquiri-las, incorporando-as a seus negócios”, destaca de Mauro.

Em sua análise, um setor que é visto como conservador está aprendendo a inovar com as soluções das startups, levando produtos e recursos transformadores ao cliente final em um ambiente sempre explorado de forma muito tradicional.

“Sem falar que investir em uma pequena empresa que eventualmente pode se tornar um unicórnio (aquelas empresas que valem mais de USD 1 bilhão) não é um mal investimento”, finaliza.

O que é e como funciona uma startup?

Startups são empresas - geralmente de tecnologia - que ainda não alcançaram seu desenvolvimento por completo. Estas companhias se encontram em uma fase emergente, muitas vezes de pesquisa ou no início da operação no mercado.

Qual o conceito de Startup?

Em inglês, o termo significa dar início a algo. Dentro do mercado, representa jovens empresas que buscam inovar em qualquer área ou ramo de atividade, procurando sustentar um modelo de negócio escalável e repetível.

O que é proptech?

Proptech (property technology) é o acrônimo utilizado para descrever todas as tecnologias aplicáveis ao espaço do mercado imobiliário em todas suas fases, do planejamento às vendas, bem como na execução da obra etc. Por ser mais amplo, o termo proptech abarca também o conceito de construtech.

Quem são as proptechs?

São as startups que atuam com tecnologia para “Property” (propriedade). Ou seja, que utilizam diferentes tecnologias para oferecer serviços inovadores na compra, venda e gestão de empreendimentos.

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

 

leia também
Para Mais conteúdo exclusivo, siga nossas redes!
DESIGN & CODE BY Mobme