search

Estado de São Paulo terá 60 mil novas moradias subsidiadas

Medida vai amenizar déficit habitacional e movimentar setor imobiliário

7/3/19

O governador João Doria anunciou no início de fevereiro o lançamento do programa Nossa Casa, cujo objetivo é entregar 60 mil novas moradias até 2022, reduzindo o déficit habitacional paulista em 250 mil pessoas, de acordo com estimativa do governo. O montante representa pouco mais de 20% do total deficitário.

A próxima etapa consiste em apresentar a iniciativa aos prefeitos, os quais, se interessados, devem conceder os terrenos e realizar obras de infraestrutura nas proximidades das moradias. Essa reunião inicialmente ocorreria dia 14 do mês passado, mas de acordo com a Secretaria de Habitação de São Paulo, consultada pela Smartus, o encontro foi adiado e ainda não há nova data para acontecer.

A construção das 60 mil unidades vai demandar do Estado R$ 1 bilhão em investimentos, movimentando o setor imobiliário. As incorporadoras deverão respeitar a parcela de 30% dos empreendimentos com preços determinados pela Secretaria de Habitação. Essas unidades são destinadas às famílias mais carentes – cadastradas em programas socioassistenciais e as que recebem auxílio-moradia do Estado – ou que vivem em áreas de risco (desabamento, enchente etc.).

Após alcançado este percentual, as empresas poderão comercializar as unidades a preços reais de mercado, de acordo com o previsto no programa. A maior parte dos empreendimentos tende a ser construída na Região Metropolitana de São Paulo, onde estão os maiores déficits habitacionais.

Além do subsídio público na forma de cheques no valor de R$ 30 mil, as famílias também vão investir, em média, R$ 60 mil cada, pagos em parcelas de R$ 450 mensais – o montante pode ser menor caso a família tenha piores condições econômicas. De acordo com o secretário de Habitação, Flavio Amary, isso será definido com base na localização dos empreendimentos.

Para atrair maior interesse das empresas do setor imobiliário com as unidades comercializadas a preços baixos, o Governo de São Paulo vai isentar a cobrança de impostos como ISS (Imposto Sobre Serviço), IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), afirmou Amary.

Crédito da imagem: Leonardo Pizzingrilli/COHAB São Paulo

Para mais informações e acesso a conteúdos exclusivos, siga-nos em nossas redes sociais:

Clique aqui e receba semanalmente todo o conteúdo Smartus.

Próximos eventos

Todo o conhecimento e o know-how dos grandes líderes do mercado imobiliário em eventos imersivos e de alta performance. Venha evoluir com a gente!

Fortaleza

Fórum Imobiliário

22 agosto
2019

saiba mais

Belo Horizonte

Fórum Imobiliário

29 agosto
2019

saiba mais

São Paulo

Summit
Minha Casa Minha Vida

12 setembro
2019

saiba mais

São Paulo

Summit Modelos Disruptivos

23 setembro
2019

saiba mais

Curitiba

Fórum Imobiliário

10 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Summit Alto Padrão 2019

24 outubro
2019

saiba mais

São José dos Campos

Fórum Imobiliário

31 outubro
2019

saiba mais

São Paulo

Smartus Law Summit 2019

05 novembro
2019

saiba mais

Florianópolis

Fórum Imobiliário

21 novembro
2019

saiba mais

Rio de Janeiro

Fórum Imobiliário

28 novembro
2019

saiba mais

Brasília

Fórum Imobiliário

04 dezembro
2019

saiba mais
Desenvolvido por Mobme Comunicação